Eu ganhei um box de filmes do cineasta francês Christophe Honoré que chegou da França no fim do ano passado. Dans Paris eu já tinha assistido, encontrei por acaso em uma locadora. Romain Duris (o eterno carinha de Albergue Espanhol e Bonecas Russas) interpreta um cara que sofre visceralmente pelo fim de seu relacionamento. Gostei bastante do filme, da profunda dor do personagem principal e da leveza do seu irmão, interpretado por Louis Garrel. O primeiro filme que vi com este jovem e excelente ator, pelo jeito, preferido de Honoré, pois está nos três filmes que tenho.

Agora acabo de assistir Ma Mère. Embora tenha visto na língua original e sem legendas e sou uma iniciante no idioma, a qualidade e o peso desses atores para dar vida a esse Édipo consciente deixa claro a tensão sexual entre mãe e filho desde o começo do filme. Baseado no livro de Georges Bataille, Isabelle Huppert dá vida nas telas a essa mãe amoral e depravada. Digamos que não assisto nada tão chocante desde Irreversível, mas se antecipar aos fatos do filme torna a experiência menos escandalosa. No caso de Ma mère, acabei esperando por esse desfecho já que não acompanhei as críticas (o filme é de 2004) e Irreversível é um filme para qual se chega ao cinema com o estômago já preparado ou nem se vai até lá.

Encontrei informações sobre o filme nesse blog aqui, fala bastante de filmes deste diretor e franceses em geral. E quem escreve o blog já se encontrou com Garrel em Paris! Vou ver se acompanho para encontrar mais coisas nas locadoras que apenas clássicos.