Depois de seis dias sozinha naquele modus operandi: dorme tarde, acorda tarde, hoje acordei mais cedo, fiquei lendo um pouco na cama com a janela aberta (adoro), tomei meu café da manhã tranquilamente e fiz várias coisas que rendem vários posts. Era feriado na França, 14 juillet, comemoração pela Queda da Bastilha, eu não tinha aula.

Assisti ao Fabuloso Destino de Amélie Poulain com um outro olhar, fui à praia, assisti Sex and the City 2 e assisti ao fogos de artíficio no Vieux-Port  em Marseille pela importante data nacional na França (comentei no meu twitter).

Hoje lembrei de levar meu mp3 para praia e a trilha não poderia ser melhor e mais mulherzinha: começou com Beatles e a música que disparou na minha cabeça quando cheguei a Liverpool e ficou comigo todo tempo lá: I need you (e não é à toa que era a primeira do play list). Depois veio U2 com All I want is youEverlasting Love. Julie Delpy com An Ocean ApartJe T’aime Tant. Jason Mraz & Colbie Caillate e a fofa Lucky. Michael Bublé com Everything. The Temper Trap e a doce Sweet DispositionHere comes your man, cantada pela Meaghan Smith, There is a light that never goes out, do The Smiths. As francesas Camille com Ta douleur e Anaïs com Mon Coeur, Mon Amour.

E por fim a música que me fez esquecer todo resto, era só eu, o sol,  o mar, e meus pezinhos remexendo a areia numa leve dança, porque eu não consigo ficar parada:

Essa música entrou para a lista daquelas que ouço mil vezes, como as citadas acima. Em Londres eu dançava nas escadas do tube, aqui danço na praia. A companhia da música foi bem melhor que da outra vez em que dormi no sol escaldante da Provence e quando acordei era um falatório em francês que bateu aquela sensação: quem sou? onde estou? onde está wally?