Sempre fui de empreitadas, na escola participei de mutirão de pintura das salas de aula, da criação do conselho escolar. Ajudei, junto com mais três amigas, a erguer todinha de novo a biblioteca da nossa escola do ensino médio, desde separar e catalogar os livros, pintar móveis, fazer fichas até atender os alunos. No meu último emprego participei do nascimento de um novo e importante site de notícias. Nos últimos meses no Brasil trabalhei com meu pai e fizemos a reforma na loja matriz, empreitada grande desmontar e montar tudo de novo. Agora aqui em Londres me candidatei para um trabalho voluntário numa galeria de arte. Chegando para a entrevista, o espaço ainda estava fechado. Lá fui eu ajudar na montagem. Desde o letreiro da fachada, mailing, arrumação das máquinas do café, design de posters… e hoje, quando só eu de voluntária estava lá, o espaço finalmente foi inaugurado! É legal fazer parte de alguma coisa desde o começo, a gente se envolve mais. E trabalhar em Brick Lane é muito legal! Hoje acho que foi o dia que mais vi gente de todos os tipos…

Pois é, há dois dias fez um mês que cheguei nessa terra onde as pessoas não se vestem, se fantasiam. Hoje cozinhei pela segunda vez. Na semana passada fiz uma lasanha para uma visita, hoje fiz carne moída para montar wraps, ficou tri bom. Fora a minha inconfundível receita de miojo com molho de atum que rola de vez em quando. No mais é o bom e velho café, breakfast no jantar com minhas duas novas manias: pancake e coleslaw.

Hoje consegui entender uma mensagem inteirinha pela primeira vez dos alto falantes da estação do tube… E Londres tem me ensinado a ser paciente e moderada. Em outras épocas eu compraria tudo que visse pela frente e tenho evitado de ir até na Primark. Prova da minha moderação é que tenho uma garrafa de champagne, champagne mesmo, da França, na minha geladeira e ainda não abri!