Teve uma época, logo que eu vim morar sozinha em Porto Alegre (bom vendo o post sobre isso foi dois anos depois que já estava morando aqui), que o meu hino e das minhas amigas era: Vou deixar, a vida me levar… agora é I Gotta Feeling. Na última semana, praticamente levei ao pé da letra o Party every day. De quinta a domingo foi uma maratona em que dormi umas 16h no total. Segunda dei uma parada estratégica, mas fiz uma faxina na casa que valeu por uma balada.

Fazendo uma retrospectiva, foi uma festa na quinta, regada a chopp e cosmpolitan. Na sexta, o dia mais especial, dancei muito sertanejo universitário, forró, funk, dance, de tudo. Me diverti horrores movida a caipira de morango, ceva e excelente companhia. Batata frita no café da manhã, umas 6h de sono e chimarrão no parque de aquecimento para um churras onde, além de ele ter preparado uma carne pra lá de especial, tomei vinho, cerveja, espumante, marguerita e absolut de frutas vermelhas. No domingo, para não perder o costume, uma jornada de 8h de trabalho, seguida de uma ida até São Leopoldo para um aniversário de família. Aí não teve jeito, um expresso bem forte foi o meu combustível. Um colega pediu para trocar de horário na segunda e lá fui eu trabalhar às 8h, saí mais cedo, faxinão em casa e fui deitar meio zonza. Na terça, cinema seguido de chopp.  Na quarta o aniversário da Maria, que fui já bem cansada, mas não podia deixar de estar ao lado dessa mais nova amiga que foi uma grata surpresa deste ano, assim como a Nessa, a Mônica, a Camila e a Janaína. E claro que a diversão estava garantida.

Foi uma semana em que recarreguei as pilhas  com muita diversão e carinho. E como alguém disse lá no twitter, quando eu não durmo, fico hiperativa…

Ufa! Cansei. Acho que depois de todo o estresse da outra semana, quando acordei com o susto de meu irmão estar no hospital, eu estava precisando desopilar.

E acho que essa montanha-russa também me ajuda a não pensar em coisas boas que de certa forma me assustam. É uma leve brisa que surgiu numa das noites mais divertidas de todas que antecedeu essa semana maluca. É uma brisa que pode se tornar aquele vento gostoso de chuva. Prefiro ir sentido o vento bater de leve e torcendo para que não seja nenhum vendaval desastroso ou um tornado devastador.