Foram 46 dias desde o início da obra até a volta oficial para casa, uns 3,3 mil quilômetros percorridos indo e vindo de Sapucaia até Porto Alegre. Na última semana da parte dos pedreiros entrei em férias e nesses quase 25 dias que estão acabando só corri em função do apê. Mas está quase tudo pronto, sempre ficam detalhes e mais detalhes que parecem que não vão acabar nunca. Mas finalmente cresci e agora tenho um apartamento de adulta, mas ou menos como a Carrie no filme. Acontece após o mesmo momento. Os espaços estão maiores e não vejo a hora de poder projetar os ambientes que faltaram. Mas o que está pronto está lindo e estou adorando minha nova casa, meu novo lar. Agora vou encher de alegria, receber mais minha família, que me ajudou tanto a realizar esse sonho e brindar com os amigos.

Perto da minha volta para casa, meu avô materno faleceu e pelo menos eu estava mais próxima da minha família neste momento tão difícil. Desde que teve o primeiro infarto, eu era pequena ainda, ele ia e voltava de hospitais. Ironicamente, quando fomos chamados ao hospital para a derradeira despedida, apenas era aguardado que seu coração parasse de bater, já tinha tido falência múltipla dos órgãos. Acho que no final das contas, ele tinha um coração bem forte.  Uma cena triste dele lutando a cada respiração, essa movimento que a gente nem sente, mas que mantem o brilho nos nossos olhos e a esperança de realizar grandes coisas. 

Uma nova etapa começa paa mim. Espero que seja tudo novo, uma nova vida. Espero viver muitas em uma só ou encontrar aquela que quero viver até o último suspiro.