O passado me assombra e olho para o futuro e tenho medo.

Medo de dizer novamente algumas coisas que depois terei que esquecer. Medo de assumir sentimentos e depois ter que renunciá-los.

E não sei o que é pior nessa vida: se nunca mais ter coragem de pronunciar o amor ou pronunciar até o ponto de ter que abdicar dele.

Dizem que quem está na chuva é para se molhar. Mas também que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar. Raios! Já foram três. No primeiro eu perdi o medo, afinal, o que eu mais temia aconteceu. Eu não sabia que podia acontecer de novo e de novo. Mas como diz a música Nem 5 minutos guardados, do Titãs: “não há pára-raio contra o que vem de baixo”.

E mais “não há guarda-chuva contra o amor”, embora eu quisesse um guarda-chuva e um guarda-sol que é para ele não me pegar mais, faça tempo bom ou ruim.

Mas eu sigo com meu mantra. Só eu vejo o mundo com meus olhos, como diz o Zeca Baleiro.

Anúncios